Uso de membrana amniótica no tratamento de complicações pós-trabeculectomia

Uso de membrana amniótica no tratamento de complicações pós-trabeculectomia

Título alternativo Amniotic membrane in the treatment of post-trabeculectomy complications
Autor Gomes, José Álvaro Pereira Autor UNIFESP Google Scholar
Fernandes, Luiz Henrique Schurig Autor UNIFESP Google Scholar
Komagome, Ciro Massayuki Autor UNIFESP Google Scholar
Hofling-Lima, Ana Luisa Autor UNIFESP Google Scholar
Prata Junior, João Antonio Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo Methods: Four eyes of 4 patients presenting post-trabeculectomy with mitomycin-A complications (leaking blebs, 3 eyes, and inadvertent filtering bleb, 1 eye) underwent bleb reconstruction with amniotic membrane. Results: Mean follow-up time was 5.75 months (range, 2 to 9 months). Complete resolution was achieved in all cases. In one case it was necessary to add cyanoacrylate tissue adhesive and place a therapeutic contact lens. The epithelialization occurred within 14.75 days (range, 8 to 21 days). Visual acuity improved in 1 patient and did not change in the other 3 cases. Intraocular pressure remained under control in all patients with the additional use of topical antiglaucomatous medication. Conclusions: The use of amniotic membrane seems to represent a viable option for the treatment of post-trabeculectomy leaking and inadvertent filtering blebs that were resistant to conventional therapy. More cases are necessary for further analysis and to refine the technique.

Métodos: Quatro olhos de 4 pacientes que apresentavam complicações pós-trabeculectomia com mitomicina-A (vazamento de humor aquoso com teste de Seidel +, 3 olhos, e bolha hiperfiltrante, 1 olho) foram submetidos à cirurgia para reconstrução da bolha filtrante com uso de membrana amniótica. Resultados: A média do tempo de seguimento foi de 5,75 meses (variação de 2 a 9 meses). Conseguiu-se resolução do quadro em todos os casos, sendo que em 1 caso necessitou-se de aplicação de cola e lente de contato para resolução do quadro. Em média, a epitelização ocorreu em 14,75 dias (variação de 8 a 21 dias). A acuidade visual melhorou em apenas 1 paciente e manteve-se inalterada nos outros 3 casos. Após as cirurgias, a pressão intra-ocular manteve-se sob controle com uso de medicação antiglaucomatosa tópica em todos os pacientes. Conclusão: O uso de membrana amniótica constitui uma opção viável para o tratamento do vazamento do humor aquoso e bolha hiperfiltrante pós-trabeculectomia resistentes ao tratamento convencional. Mais casos são necessários para melhor avaliar e refinar a técnica operatória.
Palavra-chave Biological dressings
Trabeculotomy
Curativos biológicos
Trabeculotomia
Idioma Português
Data de publicação 2001-10-01
Publicado em Arquivos Brasileiros de Oftalmologia. Conselho Brasileiro de Oftalmologia, v. 64, n. 5, p. 437-441, 2001.
ISSN 0004-2749 (Sherpa/Romeo)
Publicador Conselho Brasileiro de Oftalmologia
Extensão 437-441
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0004-27492001000500012
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0004-27492001000500012 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/1257

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0004-27492001000500012.pdf
Tamanho: 557.0KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta