Metodologia inédita para medida da torção ocular reflexa

Metodologia inédita para medida da torção ocular reflexa

Título alternativo New metodology to measure ocular counterrolling
Autor Barcellos, Ronaldo Boaventura Google Scholar
Alves, Carlos Alberto Rodrigues Google Scholar
Carvalho, Luiz Eduardo M. Rebouças De Autor UNIFESP Google Scholar
Andrade, Eric Pinheiro De Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade de São Paulo (USP)
Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo departamento de Oftalmologia
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo Purpose: To develop a methodology to evaluate ocular torsion reflex. Methods: Modifications of a Helmholtz keratometer were made in order to perform keratometry in the primary position and during head tilt (30 degrees to the right, 30 degrees to the left). A total of 16 patients (32 eyes) were examined. There was a mean astigmatism of 0.50 to 3.50 (mean 1.18 ± 0.61). Results: The mean recorded intortions (right eye 5.31 ± 4.23, left eye 5.22 ± 3.91) were slightly lower than the extortions (right eye 7.84 ± 4.79, left eye 7.78 ± 4.09) with no significant difference between both eyes. Conclusions: The modified Helmholtz keratometer allows new and simple method to quantify ocular counterrolling.

Objetivo: Desenvolvimento de metodologia para avaliar a torção ocular reflexa. Métodos: Modificações no ceratômetro de Hemholtz. que permitem a avaliação da ceratometria de ambos os olhos na posição primária do olhar e durante as inclinações laterais da cabeça, para a direita e para a esquerda a 30 graus. Foram examinados um total de 16 pacientes e 32 olhos com astigmatismo refracional de 0,50 a 3,50 dioptrias (média de 1,18 ± 0,61). Resultados: Registrou-se intorção reflexa semelhante no olho direito e esquerdo (5,22 ± 3,91 para olho esquerdo e 5,31 ± 4,23 para olho direito). O mesmo ocorreu com os valores de extorção reflexa (7,84 ± 4,79 para olho esquerdo e 7,78 ± 4,09 para olho direito). Conclusão: As modificações no ceratômetro de Helmholtz permitiram a observação e quantificação da torção ocular reflexa em pacientes com astigmatismo, através de metodologia inédita e de fácil reprodutibilidade.
Palavra-chave Astigmatism
Reflex
vestibulo-ocular
Eye movements
Torsion
Diagnostic ophthalmological techniques
Case report
Astigmatismo
Reflexo vestibulo-ocular
Movimentos oculares
Torção ocular
Técnicas de diagnóstico oftalmológico
Relato de caso
Idioma Português
Data de publicação 2001-08-01
Publicado em Arquivos Brasileiros de Oftalmologia. Conselho Brasileiro de Oftalmologia, v. 64, n. 4, p. 283-286, 2001.
ISSN 0004-2749 (Sherpa/Romeo)
Publicador Conselho Brasileiro de Oftalmologia
Extensão 283-286
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0004-27492001000400002
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0004-27492001000400002 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/1207

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0004-27492001000400002.pdf
Tamanho: 517.2KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta