Hepatitis B vaccine in infants: a randomized controlled trial comparing gluteal versus anterolateral thigh muscle administration

Hepatitis B vaccine in infants: a randomized controlled trial comparing gluteal versus anterolateral thigh muscle administration

Título alternativo Vacina da hepatite B em lactentes: um ensaio clínico controlado, aleatorizado, comparando a administração no glúteo com a administração no vasto lateral da coxa
Autor Alves, Andrea Santos Rafael Google Scholar
Nascimento, Cristiane M.r. Google Scholar
Granato, Celso Francisco Hernandes Autor UNIFESP Google Scholar
Sato, Helena Keiko Google Scholar
Morgato, Marina F. Google Scholar
Pannuti, Claudio S. Google Scholar
Instituição Universidade de São Paulo (USP)
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Government of São Paulo State Department of Health CVE
Fleury Laboratories
Resumo A significantly diminished antibody response to hepatitis B vaccine has been demonstrated in adults when the buttock is used as the injection site. However, in Brazil, the buttock continues to be recommended as site of injection for intramuscular administration of vaccines in infants. In this age group, there are no controlled studies evaluating the immunogenicity of the hepatitis B vaccine when administered at this site. In the present study, 258 infants were randomized to receive the hepatitis B vaccine either in the buttock (n = 123) or in the anterolateral thigh muscle (n = 135). The immunization schedule consisted of three doses of hepatitis B vaccine (Engerix Bâ, 10 mug) at 2, 4 and 9 months of age. There were no significant differences in the proportion of seroconversion (99.3% x 99.2%), or in the geometric mean titer of ELISA anti-HBs (1,862.1 x 1,229.0 mIU/mL) between the two groups. This study demonstrates that a satisfactory serological response can be obtained when the hepatitis B vaccine is administered intramuscularly into the buttock.

Diminuição significativa da resposta sorológica à vacina da hepatite B foi documentada em adultos quando a mesma é aplicada no glúteo. Entretanto, em alguns países, o glúteo ainda é bastante utilizado para aplicação intramuscular de vacinas em lactentes. Nesta faixa etária, não há estudos controlados que tenham avaliado a imunogenicidade da vacina da hepatite B quando administrada em diferentes locais. No presente estudo, 258 lactentes foram sorteados de forma aleatória para receber a vacina da hepatite B no glúteo (n = 123) ou no músculo vasto lateral da coxa (n = 135). O esquema vacinal consistiu em 3 doses da vacina da hepatite B (Engerix Bâ, 10 mig) aos 2, 4 e 9 meses de idade. Não se observaram diferenças significativas nas proporções de soroconversão (99,3% X 99,2%), ou na média geométrica dos títulos de anti-HBs (1.862 X 1.229 mUI/mL) entre os dois grupos. Este estudo demonstra uma resposta sorológica satisfatória em lactentes quando a vacina da hepatite B é aplicada no glúteo.
Palavra-chave Hepatitis B
Vaccine efficacy
Injection
Intramuscular
Gluteal injection
Infant
Idioma Inglês
Financiador Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP)
Data de publicação 2001-06-01
Publicado em Revista do Instituto de Medicina Tropical de São Paulo. Instituto de Medicina Tropical, v. 43, n. 3, p. 139-143, 2001.
ISSN 0036-4665 (Sherpa/Romeo)
Publicador Instituto de Medicina Tropical
Extensão 139-143
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0036-46652001000300004
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0036-46652001000300004 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/1162

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0036-46652001000300004.pdf
Tamanho: 59.09KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta