Osteoporotic fractures of proximal femur: clinical and epidemiological features in a population of the city of São Paulo

Osteoporotic fractures of proximal femur: clinical and epidemiological features in a population of the city of São Paulo

Autor Ramalho, Ana Claudia Autor UNIFESP Google Scholar
Lazaretti-Castro, Marise Autor UNIFESP Google Scholar
Hauache, Omar Autor UNIFESP Google Scholar
Vieira, José Gilberto Autor UNIFESP Google Scholar
Takata, Edmilson Autor UNIFESP Google Scholar
Cafalli, Francisco Autor UNIFESP Google Scholar
Tavares, Fernando Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Hospital do Servidor Público Estadual Division of Orthopedics
Resumo CONTEXT: It is believed that about 25% of menopausal women in the USA will exhibit some kind of fracture as a consequence of osteoporosis. Fractures of the proximal femur are associated with a greater number of deaths and disabilities and higher medical expenses than all the other osteoporotic fractures together. OBJECTIVE: To study the clinical and epidemiological features of patients with proximal femur fracture in hospitals in São Paulo. DESIGN: Transversal and retrospective study. LOCAL: Hospital São Paulo and Hospital Servidor Público Estadual Francisco Morato Oliveira. PARTICIPANTS: Patients aged sixty-five years or more hospitalized because of proximal femur fracture, from March to November 1996 (N = 73). This group was compared to patients of the same age without fracture of the proximal femur. INTERVENTION: Evaluation of weight, height, body mass index; lifestyle habits (physical activity at home, ingestion of dairy calcium, drinking of coffee, smoking habit), gynecological history (ages at menarche and menopause, number of pregnancies and lactations), previous morbidity, use of medications, history of previous fractures, family history of osteoporosis. MEASUREMENT: The comparison of the different data regarding lifestyle habits between the two groups was made using the chi-squared test. Other data were analyzed using the Mann -- Whitney test. P £ 0.05 was considered significant. RESULTS: We noted a predominance of proximal femur fracture among females in relation to males (a female/male ratio of 3.3:1) with a progressive increase in the frequency of proximal femur fracture with age in both sexes. The group with proximal femur fracture, in comparison with the control group, showed a lower body mass index, less physical activity, and a greater number of pregnancies and lactations. Other data were not different. CONCLUSION: In accordance with the literature, we found a predomination of proximal femur fracture in women in relation to men, and a favorable effect of higher body mass index and physical activity for decreasing the frequency of proximal femur fracture. We also discuss the role of pregnancies and lactation on the frequency of proximal femur fracture.

CONTEXTO: Acredita-se que por volta de 25% das mulheres menopausadas nos EUA venham a sofrer de alguma fratura óssea em decorrência da osteoporose. Fraturas proximais de fêmur são associadas com maior número de mortes, incapacidade e custo médico maior do que as outras fraturas osteoporóticas juntas (vertebral e rádio distal). OBJETIVO: Avaliar características clínicas e epidemiológicas de pacientes com fratura proximal de fêmur em hospitais de São Paulo. TIPO DE ESTUDO: Transversal retrospectivo. LOCAL: Hospital São Paulo e Hospital do Servidor Público Estadual Francisco Morato Oliveira. PARTICIPANTES: Pacientes com idade igual ou superior à 65 anos, internados com fratura proximal de fêmur nos hospitais acima citados entre março e novembro de 1996 (n = 73). Esse grupo foi comparado a pacientes ambulatoriais, de mesma idade, sem fratura proximal de fêmur (n = 50). INTERVENÇÃO: Avaliação de dados antropométricos (peso, altura, índice de massa corpórea), hábitos de vida (atividade física, tabagismo, ingesta de cálcio, álcool e café), antecedentes ginecológicos (menarca, menopausa, gestações e amamentações), tipo de fratura, doenças concomitantes e medicações em uso. VARIÁVEIS ESTUDADAS: Para comparação dos diferentes hábitos entre os dois grupos, utilizamos o teste do Qui-quadrado; demais dados foram comparados por teste não paramétrico de Mann-Whitney; sendo significante P £ 0, 05. RESULTADOS: Observamos predomínio de fratura proximal de fêmur no sexo feminino (3, 3 mulheres/1 homem) com aumento progressivo da frequência de fratura proximal de fêmur com avançar da idade em ambos os sexos. O grupo com fratura proximal de fêmur comparado ao controle, apresentou menor índice de massa corpórea, menor atividade física, maior número de gestações e amamentações. Demais dados sem diferença estatística. CONCLUSÃO: Concordante com a literatura, constatamos um predomínio de fratura proximal de fêmur no sexo feminino, o efeito benéfico do índice de massa corpórea mais elevado e da atividade física na redução da freqüência de fratura proximal de fêmur. Salientamos ainda, o papel da gestação e lactação sobre as fraturas proximais de fêmur.
Palavra-chave Osteoporotic fracture of proximal femur
Osteoporosis
Physical activity
Dairy calcium ingestion
Body mass index
Fratura proximal de fêmur osteoporóticas
Densidade mineral óssea
Índice de massa corpórea
Ingesta de cálcio
Atividade física
Idioma Inglês
Data de publicação 2001-03-01
Publicado em São Paulo Medical Journal. Associação Paulista de Medicina - APM, v. 119, n. 2, p. 48-53, 2001.
ISSN 1516-3180 (Sherpa/Romeo)
Publicador Associação Paulista de Medicina - APM
Extensão 48-53
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S1516-31802001000200002
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S1516-31802001000200002 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/1122

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S1516-31802001000200002.pdf
Tamanho: 816.3KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta