Is the number of microembolic signals related to neurologic outcome in coronary bypass surgery?

Is the number of microembolic signals related to neurologic outcome in coronary bypass surgery?

Título alternativo Existe relação entre o número de microêmbolos e a evolução neurológica nas cirurgias de revascularização miocárdica?
Autor Malheiros, Suzana Maria Fleury Autor UNIFESP Google Scholar
Massaro, Ayrton Roberto Google Scholar
Gabbai, Alberto Alain Autor UNIFESP Google Scholar
Pessa, Clodualdo J. N. Autor UNIFESP Google Scholar
Gerola, Luís Roberto Autor UNIFESP Google Scholar
Branco, João Nelson Rodrigues Autor UNIFESP Google Scholar
Lira Filho, Edgar Bezerra Google Scholar
Christofalo, Dejaldo Marcos de Jesus Google Scholar
Federico, Darwin Google Scholar
Carvalho, Antonio Carlos Autor UNIFESP Google Scholar
Buffolo, Enio Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo Coronary artery bypass surgery (CABG) without cardiopulmonary bypass (CPB) may potentially reduce the number of microembolic signals (MES) associated with aortic manipulation or generated by the pump circuit, resulting in a better neurologic outcome after surgery. Our aim was to compare the frequency of MES and neurologic complications in CABG with and without CPB. Twenty patients eligible to routine CABG without CPB were randomized to surgery with CPB and without CPB and continuously monitored by transcranial Doppler. Neurologic examination was performed in all patients before and after surgery. The two groups were similar with respect to demographics, risk factors, grade of aortic atheromatous disease and number of grafts. The frequency of MES in the nonCPB group was considerably lower than in CPB patients, however, we did not observe any change in the neurologic examination during the early postoperative period. Neurologic complications after CABG may be related to the size and composition of MES rather than to their absolute numbers. A large prospective multicentric randomized trial may help to elucidate this complex issue.

A cirurgia de revascularização miocárdica sem circulação extracorpórea (CEC) pode estar relacionada com uma potencial redução no número dos microêmbolos (ME) associados com a manipulação da aorta ou gerados pelo equipamento, com consequente redução do risco de complicações neurológicas nestes pacientes. Nosso objetivo foi comparar a frequência de ME e de complicações neurológicas em pacientes operados sem e com CEC. Vinte pacientes selecionados para revascularização miocárdica eletiva sem CEC foram randomizados para cirurgia com e sem CEC. A monitorização contínua com Doppler transcraniano foi realizada durante todo o procedimento nos dois grupos e os pacientes foram examinados antes e após a cirurgia. Os grupos não apresentaram diferenças significativas em relação aos aspectos demográficos, fatores de risco, grau de ateromatose de aorta e número de pontes realizadas. A frequência de ME no grupo operado sem CEC foi significativamente menor do que no grupo operado com CEC, entretanto, nenhum paciente apresentou alterações no exame neurológico no período pós-operatório inicial. Esta observação pode sugerir que as complicações neurológicas possam estar mais relacionadas com o tamanho e a composição, do que com o número de ME. Somente um estudo prospectivo com maior número de pacientes poderá esclarecer este assunto.
Assunto coronary artery bypass
transcranial Doppler
postoperative complications
cardiopulmonary bypass
treatment outcome
revascularização miocárdica
ponte de artéria coronária
complicações pós-operatórias
Doppler transcraniano
circulação extracorpórea
Idioma Inglês
Data 2001-03-01
Publicado em Arquivos de Neuro-Psiquiatria. Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO, v. 59, n. 1, p. 1-5, 2001.
ISSN 0004-282X (Sherpa/Romeo, fator de impacto)
Editor Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO
Extensão 1-5
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0004-282X2001000100002
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
Web of Science WOS:000167865000001
SciELO S0004-282X2001000100002 (estatísticas na SciELO)
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/1118

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Nome: S0004-282X2001000100002.pdf
Tamanho: 61.32Kb
Formato: PDF
Descrição:
Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)