Aprendizado do uso do inalador dosimetrado após explicação por pneumologista

Aprendizado do uso do inalador dosimetrado após explicação por pneumologista

Título alternativo Metered-dose inhaler technique learning after explanation given by pulmonologist
Autor Sandrini, Alessandra Google Scholar
Jacomossi, Andréia Google Scholar
Farensin, Sonia Maria Autor UNIFESP Google Scholar
Fernandes, Ana Luisa Godoy Autor UNIFESP Google Scholar
Jardim, José Roberto Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo Introduction: The use of inhaled drugs through metered-dose inhaler has been advocated for years. Nonetheless, a small number of patients are routinely treated by this technique. Prescriptions of inhaled drugs by healthcare providers are not frequent, usually because they anticipate patients will not be able to perform the technique correctly. In addition, healthcare providers do not usually take their time to appropriately teach patients how to use metered-dose inhalers correctly. Objective: To evaluate the percentage of uninstructed patients that learn how to use a metered-dose inhaler correctly after being taught by a pneumologist. Patients and methods: One hundred and nineteen patients from a private clinic were prospectively studied in São Paulo, southeastern Brazil. Patients were exhaustively taught how to use the metered-dose inhaler at the first consultation and were told to return after 10 days, when they were asked to perform the technique exactly the way they were doing it at home. Their performance was classified as correct, slightly incorrect, intermediately incorrect, and totally incorrect. Results: Twenty-six patients were excluded for not coming to the second appointment. The final sample comprised 93 patients. Age ranged from 9 to 81 years (mean age 42.6 ± 21); 59.2% of the patients were male and 40.8% female. Considering all patients, only 16.25 of them used the metered-dose inhaler totally incorrectly and 19.3% performed the technique intermediately incorrectly. The most frequent mistakes were: metered-dose inhaler device was placed inside the mouth; inspiration before jet was activated; fast aspiration; inspiration through the nose. Thirty-three percent of patients who were under 15 and over 75 years performed the technique correctly. Conclusion: This study has demonstrated that the majority of the patients learned how to use the metered-dose inhaler correctly after being properly and extensively taught.

Introdução: O uso do inalador dosimetrado para administração de drogas inalatórias tem sido preconizado há vários anos. Apesar disso, um grande número de pacientes deixa de ser tratado por essa via de administração. Médicos deixam de prescrever drogas inalatórias por esse dispositivo por acreditar que os pacientes serão incapazes de realizar a técnica corretamente. Por outro lado, os médicos não despendem tempo apropriado para ensinar a técnica correta de uso dos inaladores dosimetrados. Objetivo: Avaliar a percentagem de pacientes, nunca ensinados a usar inalador dosimetrado, que aprendem a utilizar corretamente este dispositivo, após explicação fornecida por pneumologista. Material e métodos: Foram estudados, prospectivamente, 119 pacientes em uma clínica privada em São Paulo. Os pacientes eram ensinados exaustivamente a utilizar o dispositivo na primeira consulta e orientados a retornar em dez dias, quando eram solicitados a realizar a técnica exatamente como estavam fazendo no domicílio. Foi classificada em quatro categorias a técnica de uso: correto, pouco errado, erro intermediário, muito errado. Resultados: Foram excluídos 26 pacientes, devido ao não comparecimento à consulta de retorno no tempo previsto. A amostra resultou em 93 pacientes. A idade dos pacientes variou de 9 a 81 anos, com média de 42,6 (± 21) anos; 59,2% eram do sexo masculino e 40,8% do feminino. Após dez dias, 45 pacientes (48,4%) realizaram a técnica correta. Usaram de forma totalmente errada o inalador dosimetrado 16,2% dos pacientes; 19,3% apresentaram técnica pouco errada e 16,2%, erro intermediário. Os erros mais freqüentes foram: colocação do dispositivo dentro da boca; inspiração antes de acionar o jato; inspiração rápida; inspiração pelo nariz. Apenas 33,3% dos pacientes abaixo de 15 anos e acima de 75 anos souberam realizar a técnica de forma totalmente correta. Conclusão: Este estudo demonstrou que a maioria dos pacientes aprende a usar corretamente ou quase corretamente a medicação por esse dispositivo após uma primeira explicação, desde que exaustivamente ensinada.
Palavra-chave Nebulizers and vaporizers
Inhalation administration
Learning
Nebulizadores e vaporizadores
Administração por inalação
Aprendizagem
Idioma Português
Data de publicação 2001-01-01
Publicado em Jornal de Pneumologia. Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia, v. 27, n. 1, p. 7-10, 2001.
ISSN 0102-3586 (Sherpa/Romeo)
Publicador Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia
Extensão 7-10
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0102-35862001000100003
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0102-35862001000100003 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/1087

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0102-35862001000100003.pdf
Tamanho: 79.14KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta