Análise da expressão do gene LAMC-2 no adenocarcinoma colorretal com e sem metástase linfonodal pela técnica de microarray tridimensional de oligonucleotídios

Exibir registro simples

dc.contributor.advisor Matos, Delcio [UNIFESP]
dc.contributor.author Moura, Rita Maria Aparecida Monteiro [UNIFESP]
dc.date.accessioned 2015-12-06T22:54:40Z
dc.date.available 2015-12-06T22:54:40Z
dc.date.issued 2009
dc.identifier.citation São Paulo: [s.n.], 2009. 92 p.
dc.identifier.uri http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/10508
dc.description.abstract Bases da pesquisa: O prognóstico dos pacientes portadores de adenocarcinoma colorretal é feito com base em fatores histopatológicos clássicos e poucos estudos sobre o papel das alterações genômicas têm sido realizados nesse sentido. O emprego desses parâmetros associados, pela caracterização do conjunto de genes envolvidos com a agressividade dessa neoplasia pode representar uma contribuição importante. A possibilidade de avaliar concomitantemente milhares de genes através da técnica de microarray de oligonucleotídios serviu de estímulo para o desenvolvimento do presente estudo. Nosso objetivo foi verificar a correlação entre a expressão tumoral do gene LAMC-2 e a presença de metástases linfonodais em pacientes portadores de adenocarcinoma colorretal, utilizando-se técnica de avaliação tridimensional de oligonucleotídios. Métodos: O RNA isolado a partir do tumor de 36 pacientes incluídos no Projeto Genoma Clínico do Câncer da FAPESP e do Instituto Ludwig, atendidos no Hospital São Paulo, da UNIFESP-EPM, portadores de adenocarcinoma colorretal, foi obtido dos espécimes cirúrgicos e hibridizado em plataforma de microarray, contendo 20.000 probes de sequências humanas (CodeLink™ – GE). A seguir, empregou-se técnica de análise imuno-histoquímica do tecido tumoral fixado em formalina e conservado em blocos de parafina, sob forma de tissue microarray (TMA), utilizando anticorpo monoclonal contra a cadeia gama-2 da laminina-5. Resultados: Em média, 2389 probes foram detectados acima do background, com correlação média de 0,19 entre os dados das diferentes amostras analisadas (invasão linfonodal ou não, cólon ou reto, invasão ângio-linfática ou não, recidiva ou não e mortalidade). Dentre os genes hiperexpressos, selecionamos o LAMC-2, envolvido com a matriz extracelular, 7,7 vezes mais expresso nos doentes com metástase linfonodal (p=0,001). O exame de imuno-histoquímica não demonstrou diferença significante entre doentes com e sem metástase linfonodal (p=0,177). CONCLUSÃO: Este estudo demonstra que a hiperexpressão do gene LAMC-2 está associada à invasão linfonodal em doentes com adenocarcinoma colorretal.. pt
dc.format.extent 92 p.
dc.language.iso por
dc.publisher Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
dc.rights Acesso restrito
dc.subject Neoplasias colorretais pt
dc.subject Adenocarcinoma pt
dc.subject Metástase linfática pt
dc.subject Expressão gênica pt
dc.subject Análise de sequência com séries de oligonucleotídeos pt
dc.title Análise da expressão do gene LAMC-2 no adenocarcinoma colorretal com e sem metástase linfonodal pela técnica de microarray tridimensional de oligonucleotídios pt
dc.title.alternative Analysis of the expression of LAMC-2 in colorectal carcinoma with and without lymph node invasion by tridimensional oligonucleotide microarray technique en
dc.type Tese de doutorado
dc.identifier.file epm-0053116470743.pdf
dc.description.source BV UNIFESP: Teses e dissertações
unifesp.campus São Paulo, Escola Paulista de Medicina (EPM) pt



Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Exibir registro simples

Buscar


Navegar

Minha conta