Modelo experimental de tratamento de lesao esplênica com adesivo cirúrgico por laparoscopia, em suínos heparinizado

Modelo experimental de tratamento de lesao esplênica com adesivo cirúrgico por laparoscopia, em suínos heparinizado

Título alternativo Experimental model for treatment of splenic injury with surgical adhesives, through laparoscopy, in heparinized pigs
Autor Freire, Dalmer Faria Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Taha, Murched Omar Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Pós-graduação Ciência cirúrgica interdisciplinar
Resumo Objetivo. Estudar o efeito hemostático do adesivo biológico em ferimento esplênico de suíno heparinizado, aplicado por laparoscopia. Métodos. Foram utilizados 18 animais machos distribuídos em três grupos de seis, I (adesivo biológico + heparina), II (heparina) e III (controle). O Grupo I foi heparinizado e teve a aplicação de 0,5 mL de adesivo no ferimento esplênico, por via laparoscópica; o Grupo II foi heparinizado e não teve o ferimento tratado com adesivo e o Grupo III não foi heparinizado nem teve o ferimento tratado com adesivo. No Tempo 0, 10 e 20 minutos da lesão, foram anotados dados clínicos e hemodinâmicos e colhidas amostras sanguíneas para exames laboratoriais. Em seguida ao Tempo 20m os animais foram sacrificados e laparotomizados. A perda sanguínea intra-abdominal foi mensurada, a lesão do baço foi analisada macroscopicamente e foram colhidas amostras para estudo microscópico das lesões tratadas com adesivo cirúrgico. Na análise estatística aplicaram-se os testes de Kruskal-Wallis, de Mann-Whitney, de Friedman, de Wilcoxon e de Fisher. Resultados. O adesivo biológico aplicado por laparoscopia foi efetivo e eficaz em coibir o sangramento da lesão em todos os animais do Grupo I, mostrando significância estatística em relação ao Grupo II, no qual o sangramento persistiu até a eutanásia. Conclusão. O adesivo biológico aplicado por laparoscopia é eficaz para a hemostasia de ferimento esplênico em suínos heparinizados.

Objective: To study the hemostatic effects of biological adhesive in splenic injury of heparinized pig, applied by laparoscopy. Methods: We have used 18 males distributed in three groups of six, group I (biological adhesive + heparin), group II (heparin) and group III (control). Group I was heparinized and received the application of 0.5 mL of adhesive in splenic injury by laparoscopic; Group II was heparinized and the wound was not treated with adhesive; Group III was not heparinized and received no adhesive treatment at wound. At time 0, 10 and 20 minutes of the injury, hemodynamic and clinical data were recorded as also blood samples for laboratory tests were collected. At 20 minutes animals were sacrificed and laparotomized. The intra-abdominal blood loss was measured, the splenic lesion was macroscopically examined and samples were collected for microscopic examination of the lesions treated with surgical adhesive. Statistical analyses were applied using Kruskal-Wallis, Mann-Whitney, Friedman, Wilcoxon and Fisher tests. Results: The biological adhesive applied by laparoscopy was effective and efficient to curb bleeding of lesion in all animals in Group I, showing statistical significance in relation to Group II in which bleeding persisted until euthanasia. Conclusion: The biological adhesive applied by laparoscopy is effective for hemostasis of splenic injury in heparinized pigs.
Palavra-chave Baço
Ferimentos e lesões
Adesivo tecidual de fibrina
Suínos
Heparina
Idioma Português
Data de publicação 2009
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2009. 81 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 81 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/10481

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: Publico-10481.pdf
Tamanho: 4.888MB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta