Análise da expressão das proteínas ARC e HOMER1A no modelo de epilepsia do lobo frontal induzido por pilocarpina

Exibir registro simples

dc.contributor.advisor Mello, Luiz Eugênio Araújo de Moraes [UNIFESP]
dc.contributor.author Tescarollo, Fábio Cesar [UNIFESP]
dc.date.accessioned 2015-12-06T22:54:32Z
dc.date.available 2015-12-06T22:54:32Z
dc.date.issued 2009
dc.identifier.citation São Paulo: [s.n.], 2009. 82 p.
dc.identifier.uri http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/10388
dc.format.extent 82 p.
dc.language.iso por
dc.publisher Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
dc.rights Acesso restrito
dc.subject Epilepsia pt
dc.subject Pilocarpina pt
dc.subject Epilepsia do Lobo Temporal pt
dc.subject Hipocampo pt
dc.subject Epilepsy en
dc.subject Pilocarpine en
dc.subject Epilepsy, Temporal Lobe en
dc.subject Hippocampus en
dc.subject A regulação e expressão de uma série de genes e proteínas encontram8se alteradas em modelos animais de epilepsia do lobo temporal, promovendo modificações em sistemas neuronais envolvidos nos processos de epileptogênese. Desta forma, estudos sobre a expressão de determinados genes e suas proteínas são de suma importância para a melhor compreensão dos distúrbios das epilepsias. A Homer 1a é uma proteína de expressão imediata (IEG) que se liga a receptores glutamatérgicos, regulando diversos aspectos fisiológicos envolvidos tanto na transmissão quanto na plasticidade de sinapses glutamatérgicas e tem sua expressão aumentada quando ocorrem estados de hiper8excitabilidade neuronal. A proteína associada ao citoesqueleto regulada por atividade (Arc ou Arg3.1) também é resultante de um gene de expressão imediata e sua expressão é regulada em resposta a atividade sináptica, interagindo com actina polimerizada, promovendo alterações atividade8 dependente na estrutura do dendrito podendo ser induzida por aprendizado ou long- term potentiation (LTP). O objetivo deste trabalho foi realizar um estudo quanto ao padrão temporal de expressão da proteína Homer 1a e da proteína Arc no modelo de epilepsia do lobo temporal induzido por pilocarpina em ratos. Os dados histológicos demonstraram que ambas as proteínas apresentaram aumento de expressão agudamente em animais que desenvolveram Status epilepticus (SE). Este aumento se manteve durante o período silencioso (7d814 dias) e crônico (30, 60 e 90 dias) no CA1 e CA3 para a proteína Homer1a e no Hilo para a proteína Arc. Ainda, existe uma clara co8localização de Arc com G8FAP, um marcador de célulasgliais. Curiosamente, com a técnica de western-blot verificou8se naqueles animais que, apesar de injetados com pilocarpina, não desenvolveram SE houve uma diminuição de 50 por cento na expressão hipocampal de Arc (mas não de Homer 1a). Portanto, os dados do presente trabalho sugerem que alterações na expressão da proteína Homer 1a e Arc estão intimamente relacionadas com o processo de epileptogênese. É possível que este efeito seja decorrente da intensa plasticidade nas sinapses glutamatérgicas, bem como do remodelamento de dendritos pela interação com proteínas do citoesqueleto.. pt
dc.title Análise da expressão das proteínas ARC e HOMER1A no modelo de epilepsia do lobo frontal induzido por pilocarpina pt
dc.title.alternative Analysis of Expression of Arc and Homer1a Proteins in Pilocarpine Induced Model of Temporal Lobe Epilepsy en
dc.type Dissertação de mestrado
dc.identifier.file epm-0022613565043.pdf
dc.description.source BV UNIFESP: Teses e dissertações
unifesp.campus São Paulo, Escola Paulista de Medicina (EPM) pt



Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Exibir registro simples

Buscar


Navegar

Minha conta