Estado nutricional e fatores de risco cardiovascular em crianças da zona oeste do município de São Paulo

Estado nutricional e fatores de risco cardiovascular em crianças da zona oeste do município de São Paulo

Título alternativo Nutritional status and risk factors in cardiovascular disease in children in the area west of munucipio of São Paulo
Autor Romualdo, Monica Cristina dos Santos Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Nóbrega, Fernando José de Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Objetivo: Avaliar o estado nutricional e a presença de fatores de risco para doença Cardiovascular em crianças de escolas públicas. Metodologia: Estudo transversal de 384 crianças de ambos os gêneros de cinco escolas de Pirituba, São Paulo. Utilizou-se como instrumento de coleta de dados questionário estruturado contendo Questões fechadas, sobre condições sociais, hábitos alimentares e estilo de vida das crianças. A avaliação do estado nutricional foi realizada com base no cálculo do índice de Massa Corporal e medida de circunferência abdominal aferidos de acordo com recomendações internacionais. Para a análise estatística dos dados utilizou-se o teste qui-quadrado e o teste exato de Fisher (p≤0 0,05). Resultados: Entre os escolares, 53,1 por cento eram do gênero feminino e 46,9 por cento do gênero masculino, 7,8 por cento estavam com baixo peso, 64,5 por cento eutróficos e 27,7 por cento com excesso de peso, 13,8 por cento apresentaram medida da circunferência abdominal elevada. As crianças com excesso de peso apresentaram o maior percentual de pais com excesso de peso (p= 0, 000), presença de gordura abdominal (p= 0, 000), pais com depósito de gordura Abdominal (p=0, 002), maior grau de escolaridade materna (p=0, 002), maior número de pais tabagistas (p=0,02) e do hábito de realizar um lanche no período da tarde (p=0,01). Dentre as crianças com baixo peso foram encontrados os maiores percentuais de alcoolismo entre avós paternas (p=0,00) e maternas (p=0,04), maior Consumo diário de salgados (p=0,02) e ausência de banheiro dentro de casa (p=0,05). Conclusão: A prevalência do excesso de peso e a adiposidade abdominal encontrada entre pais e filhos tende a crescer no ambiente familiar, e tais alterações do estado nutricional podem contribuir significativamente para o desenvolvimento precoce de doenças crônicas não transmissíveis. Diante deste quadro, eleva-se a importância da prevenção mediante a aquisição de novos e saudáveis hábitos de vida, ligados a uma alimentação saudável e a prática regular de exercícios físico no âmbito familiar..
Palavra-chave Criança
Estado nutricional
Obesidade
Doenças cardiovasculares
Idioma Português
Data de publicação 2009
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2009. 134 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 134 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/10375

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta