Análise proteônica comparativa dos efeitos neurotóxicos dos agentes quimioterápicos cisplatina e carboplatina sobre célula epitelial do tubulo proximal humano(HK-2)

Análise proteônica comparativa dos efeitos neurotóxicos dos agentes quimioterápicos cisplatina e carboplatina sobre célula epitelial do tubulo proximal humano(HK-2)

Título alternativo Comparative proteomic analysis of the epithelial cells of human proximal tubule (HK-2) before the nephrotoxic effects of chemotherapeutic drugs cisplatin and carboplatin
Autor Perez, Juliana Dinéia Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Casarini, Dulce Elena Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Quimioterápicos, como a cisplatina (CPT, cis-diaminodicloroplatina II) e seu análogo carboplatina (CB, diamina - 1,1 – ciclobutanodicarboxilato - platina II), são cada vez mais utilizados como drogas antitumorais, altamente eficazes no tratamento de diversos tipos de neoplasias. Estudos demonstram que células do túbulo proximal renal representam o primeiro alvo para diversas nefrotoxinas, tais como os quimioterápicos. Sendo assim, utilizamos como modelo de estudo a cultura de célula imortalizada epitelial do túbulo proximal renal de humanos (HK-2). Nosso objetivo foi identificar por meio de análise por eletroforese bidimensional e técnicas proteômicas, proteínas das células HK-2 que podem apresentar-se sub ou superexpressas quando estas células são submetidas aos tratamentos com CPT e CB e que, por consequência desta alteração, estejam envolvidas no processo de nefrotoxicidade. As células HK-2 foram divididas em três grupos: Controle (n=8), tratadas com CPT (n=8) e com CB (n=8), separadamente. Utilizamos tratamentos com 100 µM de CPT e 50 µM de CB. Após técnica de eletroforese bidimensional (2-DE), densitometria e análise dos géis de cada grupo de estudo e análise no programa PdQuest (Bio-Rad, EUA), quantitativa e qualitativamente, detectamos um total de 373 spots: 124 spots para CT, 122 para CPT e 127 para CB. Desse total, 81 spots tiveram sua concentração protéica alterada. Por análise qualitativa, a proteína da subunidade alfa da síntese de ATP (ATPA) e a serinohidroximetiltransferase (GLYM) apareceram apenas nos géis do grupo CPT. Já o fator alfa de elongação (EF1A1) apareceu somente no grupo CT, desaparecendo quando as células foram tratadas com CPT e CB. Quando da análise das proteínas que sofreram alterações quantitativas, verificamos que duas proteínas, a tioredoxina dependente de peróxido (PRDX3) e a alfa-enolase (ENOA) desapareceram nos géis do grupo CPT, sendo expressos somente nos géis dos grupos CT e CB. Heat shock protein 70 kDa (Hsp70) não apareceu nos géis do grupo CT, sendo detectada apenas nos grupos CPT e CB. Duas proteínas foram detectadas nos três grupos de estudo, a heat shock protein 60 kDa (Hsp60) e a proteína homóloga headcase (HDC). A detecção das proteínas do epitélio do túbulo proximal renal que estão alteradas quando submetidos ao tratamento com CPT e CB, poderá gerar ferramentas importantes para o desenvolvimento de novos medicamentos, que poderia reduzir complicações renais decorrente dessa nefrotoxicidade em pacientes com câncer que fazem tratamento com quimioterápicos..
Palavra-chave Proteômica
Espectrometria de massas
Biomarcadores farmacológicos
Idioma Português
Data de publicação 2009
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2009. 148 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 148 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/10368

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta