Expressão e regulação do fator de crescimento epidérmico (EGF) e seu receptor (EGFR) em epidídimo de ratos e humanos

Expressão e regulação do fator de crescimento epidérmico (EGF) e seu receptor (EGFR) em epidídimo de ratos e humanos

Título alternativo Expression and regulation of epidermal growth factor (EGF) and its receptor (EGFR) along rat and human epididymis
Autor Patrão, Marilia Tavares Coutinho da Costa Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Avellar, Maria Christina Werneck de Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo O fator de crescimento epidérmico (EGF) é um polipeptídeo envolvido na proliferação celular e no crescimento e diferenciação de diferentes órgãos de mamíferos. No trato reprodutor masculino, o EGF e os andrógenos têm um papel conjunto na proliferação e diferenciação dos ductos de Wolff, proliferação de células epiteliais da próstata e espermatogênese. Entretanto, a presença, função e regulação do EGF e de seu receptor (EGFR) no epidídimo não foram completamente elucidadas. Portanto, o objetivo do presente trabalho é caracterizar a expressão e a regulação do EGF e do EGFR (RNAm e proteína) ao longo do epidídimo de ratos. Paralelamente, a distribuição celular do EGFR foi analisada em epidídimo humano. Ensaios de Western blot indicaram que o epidídimo de ratos adultos expressa o precursor do EGF e suas formas parcialmente processadas (190 a 75 kDa), o EGF maduro (9 kDa) e o EGFR (175 kDa). A incubação in vitro do epidídimo com EGF (100 ng/mL, 1-15 min) induziu um aumento dependente do tempo na fosforilação do EGFR (pEGFR), confirmando que o gene Egfr codifica um receptor funcional nesse tecido. Ensaios de imuno-histoquímica demonstraram que o EGF, o EGFR e o pEGFR apresentam um padrão complexo de distribuição nas células epiteliais e intersticiais do epidídimo de ratos, sugestivo de interações autócrinas, parácrinas e justácrinas entre o EGF e seu receptor. A interação lumícrina entre essas proteínas, por outro lado, parece ter pouca influência nesse tecido, uma vez que ensaios de imuno-histoquímica indicaram que a ativação basal do EGFR nas células epiteliais do epidídimo não foi alterada em resposta à deprivação de fatores testiculares induzida pela ligadura bilateral dos dúctulos eferentes. A distribuição do EGFR e do pEGFR em células intersticiais e epiteliais do epidídimo humano e no espermatozóide em maturação também foi dependente do segmento epididimário analisado. De fato, ensaios de imunofluorescência indicaram que a localização do EGFR no espermatozóide de ratos é alterada durante seu trânsito pelo epidídimo, sugerindo que o EGFR está envolvido na maturação espermática. Para avaliar a regulação do EGF e do EGFR por variações na concentração plasmática de andrógenos, ensaios de RT-PCR, Western blot e imuno-histoquímica foram realizados utilizando epidídimos de ratos em diferentes estágios da maturação sexual ou de ratos adultos submetidos à castração cirúrgica. Nossos resultados indicaram que a expressão de RNAm e a imunodistribuição do EGF e do EGFR, assim como a imunodistribuição do pEGFR, são dependentes da região epididimária e do grupo experimental analisado, sugerindo que o hormônio masculino é capaz de direcionar a sinalização mediada pelo EGFR para diferentes tipos celulares ao longo do tecido. Em conjunto, nossos resultados indicam que o EGFR pode ter um papel na manutenção da fisiologia epididimária e na maturação espermática, o que reforça o potencial terapêutico dos fatores de crescimento na melhora da fertilidade masculina. Uma vez que a desregulação da sinalização mediada pelo EGFR e pelo AR está envolvida em uma variedade de carcinomas, o entendimento da regulação da expressão dos fatores de crescimento no epidídimo, um órgão que raramente sucumbe ao câncer, pode também auxiliar na procura de novos alvos terapêuticos para o tratamento dessa patologia..
Palavra-chave Epididimo
Peptídeos e proteínas de sinalização intercelular
Genitália masculina
Ratos
Humanos
Androgênios
Espermatozoides
Idioma Português
Data de publicação 2009
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2009. 159 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 159 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/10366

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta