Cistos primários do epitélio pigmentar da íris e corpo ciliar: aspectos de biomicroscopia ultra-sônica

Cistos primários do epitélio pigmentar da íris e corpo ciliar: aspectos de biomicroscopia ultra-sônica

Título alternativo Primary cysts of the iris and ciliary body pigment epithelium: ultrasound biomicroscopy features
Autor Ayres, Bernadete Google Scholar
Allemann, Norma Autor UNIFESP Google Scholar
Nakanami, Celia Autor UNIFESP Google Scholar
Adan, Consuelo B. D. Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo Purpose: To describe the ultrasound biomicroscopic characteristics, incidence, distribution and location of primary cysts of the iris and ciliary body pigment epithelium, and to differentiate them from solid lesions. Methods: A retrospective study was performed through a review of charts of 73 patients, 82 eyes, with echographic diagnosis of primary cysts of the iris and ciliary body pigment epithelium during a 36-month period (January/97 through December/99). All examinations were performed using an ultrasound biomicroscope applying standard immersion techniques. Results: Ultrasound biomicroscopy revealed typical findings of the primary cysts of the pigment epithelium such as thin and regular walls with no internal content. Incidence was higher in individuals included in the interval of 20 to 29 years of age (28.8%). Forty-eight patients (65.7%) were female. The cysts were found most frequently in the inferior and temporal sectors. Conclusions: Ultrasound biomicroscopy was a useful tool for evaluating cystic lesions of the iris and ciliary body, also valuable in differentiating these lesions from anterior segment tumors and evaluating potential complications. The knowledge of the echographic criteria and epidemiological characteristic can assist in the diagnosis of these lesions.

Objetivo: Descrever as características, incidência e distribuição dos cistos primários de epitélio pigmentar de íris e corpo ciliar ao exame de biomicroscopia ultra-sônica, que devem ser diferenciados de lesões sólidas. Métodos: Foram estudados de modo retrospectivo os prontuários de 73 pacientes, 82 olhos, com diagnóstico ecográfico de cisto primário de íris ou corpo ciliar durante o período de janeiro/97 a dezembro/99. Utilizou-se o biomicroscópio ultra-sônico, aplicando técnicas padronizadas de imersão. Resultados: À biomicroscopia ultra-sônica os cistos caracterizaram-se por apresentarem paredes finas e regulares, e conteúdo anecóico. Quarenta e oito pacientes (65,7%) eram do sexo feminino. A maior incidência (28,8%) ocorreu para o grupo incluído no intervalo de 20 a 29 anos de idade. Observou-se uma característica distribuição, predominantemente nos quadrantes temporais inferiores. Conclusões: A biomicroscopia ultra-sônica mostrou-se útil no diagnóstico de cistos primários do epitélio pigmentar da íris e do corpo ciliar, auxiliando na diferenciação de patologias tumorais e avaliando possíveis complicações. O conhecimento dos critérios ecográficos e da distribuição epidemiológica facilitam o diagnóstico destas lesões.
Palavra-chave Ultrasound
Cysts
Iris and ciliary body
Pigment epithelium
Ultra-som
Cistos
Íris e corpo ciliar
Epitélio pigmentar
Idioma Português
Data de publicação 2000-10-01
Publicado em Arquivos Brasileiros de Oftalmologia. Conselho Brasileiro de Oftalmologia, v. 63, n. 5, p. 337-343, 2000.
ISSN 0004-2749 (Sherpa/Romeo)
Publicador Conselho Brasileiro de Oftalmologia
Extensão 337-343
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0004-27492000000500002
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0004-27492000000500002 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/1036

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0004-27492000000500002.pdf
Tamanho: 2.680MB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta