Identificação de casos psiquiátricos em estudos epidemiológicos multifásicos: métodos, problemas e aplicabilidade

Identificação de casos psiquiátricos em estudos epidemiológicos multifásicos: métodos, problemas e aplicabilidade

Título alternativo Psychiatric cases identification by multi steps epidemiological studies: methods, problems and applicability
Autor Andreoli, Sergio Baxter Autor UNIFESP Google Scholar
Almeida Filho, Naomar de Google Scholar
Coutinho, Evandro Sf Google Scholar
Mari, Jair de Jesus Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Universidade Federal da Bahia Instituto de Saúde Coletiva
Escola Nacional de Saúde Pública Departamento de Epidemiologia
Resumo OBJECTIVE: To discuss methodological aspects of the two stages in the identification of psychiatric cases in epidemiological studies. METHODS: Analyze the methodology used in the Multicentric Psychiatric Morbidity Study, which was conducted in three Brazilian cities (São Paulo, Brasília and Porto Alegre). In the first stage of that study, a random sample (6,740 individuals) of the population was drawn and all the participants were screened with the Questionnaire of Psychiatric Morbidity of the Adult (QMPA). In the second stage, a sample (775 individuals) of this population was drawn and these individuals were submitted to the Inventory of Symptoms of DSM-III, carried out by psychiatrists and trained psychologists. RESULTS: The study procedure for estimating the prevalence is described in details, showing that though the screening scales are a weak tool, they don't interfere with the methodology. CONCLUSION: The advantage of this methodology is to correct any distortions caused by the current tools used in the identification of psychiatric cases.

OBJETIVO: Discutir aspectos metodológicos da estratégia de identificação de casos psiquiátricos, em duas etapas, em estudos epidemiológicos. MÉTODOS: Analisa-se a metodologia utilizada no Estudo Multicêntrico de Morbidade Psiquiátrica do Adulto realizado em três cidades brasileiras, entre 1990-1991. Na primeira etapa do citado estudo, uma amostra aleatória (6.740 indivíduos) da população foi selecionada e submetida a um rastreamento com o Questionário de Morbidade Psiquiátrica do Adulto -- QMPA. Na segunda etapa, uma subamostra (775 indivíduos) foi selecionada e submetida ao Inventário de Sintomas do DSM-III (Diagnostic and Statistical Manual of Mental Disorders), aplicado por psiquiatras e psicólogos treinados, para confirmação-diagnóstica. RESULTADOS: São descritos os procedimentos empregados para a estimativa das prevalências, mostrando que o fraco desempenho da escala de rastreamento não compromete o método. CONCLUSÃO: A vantagem da metodologia é a de corrigir as distorções apresentadas pelos instrumentos atuais de identificação de casos psiquiátricos.
Palavra-chave Mental disorders
Psychiatric status rating scales
Multicenter studies
Morbidity surveys
Prevalence
Epidemiologic studies
Mental status schedule
Evaluation studies
Transtornos mentais
Escalas de gradação psiquiátrica
Estudos multicêntricos
Inquéritos de morbidade
Prevalência
Estudos epidemiológicos
Entrevista psiquiátrica padronizada
Estudos de avaliação
Idioma Português
Data de publicação 2000-10-01
Publicado em Revista de Saúde Pública. Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo, v. 34, n. 5, p. 475-483, 2000.
ISSN 0034-8910 (Sherpa/Romeo)
Publicador Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Extensão 475-483
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0034-89102000000500007
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0034-89102000000500007 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/1035

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0034-89102000000500007.pdf
Tamanho: 223.7KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta