Uma reflexão sobre a formação da identidade feminina em mulheres vítimas de violência doméstica

Uma reflexão sobre a formação da identidade feminina em mulheres vítimas de violência doméstica

Título alternativo A reflection on the formation of female identity in women victims of domestic violence
Autor Lima, Ana Paula Mallet Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Mello, Marcelo Feijó de Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Pós-graduação Psiquiatria e psicologia médica – São Paulo
Resumo Domestic violence against women in Brazil and the world is a matter of concern at the present time. This is a surprisingly contemporary phenomenon, although it has occurred throughout the history of mankind. Violence in relations between the two shows a dynamic of power and a kind of effect which are present in domination and submission characterized by the gender differences that can be seen to the extent that the internal division of roles is configured in rights and duties with privileges to one of the parties within the family environment. Work in human sciences has given us an understanding of the context of psychological damage involving women in situations of domestic violence, as well as the historical and social context that seem to point to a woman in need of mentors for those who have a condition of dependence and co – dependency. This dissertation, which is based on psychology combined with psychiatry, aims to investigate whether battered women had mothers mothers that were abused. We have investigated some aspects of female identity and motherhood that are related to the growth and training of women in situations of family violence, as well as posttraumatic stress disorder (PTSD) as it occurs in these cases. The methodology is the qualitative technique of a semi-structured script of questions that guide the research subjects. These were used as tools to diagnose whether or not there is PTSD and also its severity, and used for the presence of a history of abuse and trauma during childhood and adolescence of these women. The participants were patients in the outpatient clinic a facility for the treatment of violence. Also patients were referred from the Womens Police Unit, from a collection of survey data and from other author. Data analysis was based on the theoretical resources-historical and anthropological, as well as fundamentals of analytical psychology. The results showed that participants had a family structure based on episodes or in the context of violence, where the mother-daughter relationship is important in the transmission of gender inequality, and is considerably preconditioned with PTSD due to emotional problems from this violent environment in childhood. At the conclusion of this study, we arrived at the idea of this paper on the importance of the maternal role in the formation of female identity, since the mother carries the standard historical-social and cultural status of women and also a marked psychological the context of violence, sharing with her daughter, acting or receiving violence, directly or indirectly through the psychological, which is home to other forms of domestic violence. Through this framework, there is a structure prone to psycho trigger PTSD in adulthood their daughters, victims of domestic violence.

A violência doméstica contra a mulher no Brasil e no mundo é tema de apreensão para a época presente. Trata-se de um fenômeno surpreendentemente contemporâneo, embora recorrente na história da humanidade. A violência nas relações entre parceiros mostra uma dinâmica de poder e um tipo de afeto onde estão presentes a dominação e a submissão caracterizada pela diferença de gênero que pode ser propiciada na medida em que a divisão interna de papéis se configura em direitos e deveres com privilégios para uma das partes dentro do ambiente intrafamiliar. Trabalhos na área de ciências humanas têm apresentado uma compreensão deste contexto por meio dos danos psicológicos implicados nas mulheres em situação de violência doméstica, assim como também no âmbito histórico-social que parecem apontar para uma mulher com necessidade de tutores pela condição de dependência e co-dependência existentes. Esta dissertação, com base na Psicologia aliada à Psiquiatria, teve como objetivo investigar a história de vida de mulheres agredidas e se tiveram mães agredidas. E investigamos de que forma alguns aspectos da identidade feminina e a maternidade se relacionam na construção e formação da mulher em situação de violência intrafamiliar, e também como o Transtorno do Estresse Pós-Traumático (TEPT) pode ocorrer nestes casos. A metodologia adotada é a qualitativa com a técnica de entrevistas semi-estruturadas com roteiro de perguntas que nortearam os temas da pesquisa. Foram usados instrumentos para diagnosticar ou não o TEPT assim como avaliar sua gravidade do quadro e para verificar a presença de histórico de abuso e trauma durante a infância e adolescência destas mulheres. As participantes eram pacientes em atendimento no ambulatório que é referência para o tratamento de violência. E também foram encaminhadas pacientes da Delegacia da Mulher, provenientes da coleta de dados da pesquisa de outra autora. A análise dos dados ocorreu a partir dos fundamentos da psicologia analítica aliado ao contexto histórico-social. Os resultados mostraram que as participantes tiveram uma estrutura familiar baseada em episódios ou em contexto de violência, onde a relação mãe-filha é relevante na transmissão da desigualdade de gênero, além de ser considerável a “pré- condição” ao TEPT, devido aos problemas emocionais decorrentes do ambiente violento presente na infância. Como conclusão deste estudo, pudemos chegar à idéia central deste trabalho quanto à importância do papel materno na formação da identidade feminina, uma vez que a mãe carrega em si o padrão histórico-social e cultural da condição da mulher e também, de um psicológico marcado pela contextualização da violência, compartilhando com sua filha, agindo ou recebendo a violência, direta ou indiretamente através da violência psicológica, que é a inicial para outras formas de violência doméstica. Mediante o quadro, há uma estrutura psicofisiológica propensa a desencadear o TEPT na vida adulta dessas filhas, vítimas de violência doméstica.
Palavra-chave Identidade de gênero
Violência contra a mulher
Psiquiatria
Violência doméstica
Gender identity
Violence against women
Psychiatry
Domestic violence
Idioma Português
Data de publicação 2010-02-24
Publicado em LIMA, Ana Paula Mallet. Uma reflexão sobre a formação da identidade feminina em mulheres vítimas de violência doméstica. 2010. 184 f. Dissertação (Mestrado em Ciências) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo, São Paulo, 2010.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 184 p.
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/10152

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: Publico-056a.pdf
Tamanho: 519.6KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo
Nome: Publico-056b.pdf
Tamanho: 313.5KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo
Nome: Publico-056c.pdf
Tamanho: 1.405MB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo
Nome: Publico-056d.pdf
Tamanho: 1.054MB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta