Effect of mydriatic and cycloplegic drugs in glaucomatous and nonglaucomatous eyes using ultrasound biomicroscopy

Effect of mydriatic and cycloplegic drugs in glaucomatous and nonglaucomatous eyes using ultrasound biomicroscopy

Título alternativo Efeito de drogas midriáticas e cicloplégicas em olhos glaucomatosos e não glaucomatosos usando a biomicroscopia ultra-sônica
Autor Miranda, Danielle Autor UNIFESP Google Scholar
Allemann, Norma Autor UNIFESP Google Scholar
Mello, Paulo Augusto de Arruda Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo Purpose: To study the anatomical relationships of the anterior segment of the eye, using ultrasound biomicroscopy in patients with chronic simple glaucoma and nonglaucomatous eyes, after mydriatic and cycloplegic instillation. Patients and Methods: Thirty eyes with chronic simple glaucoma and 30 nonglaucomatous eyes were studied. Anterior chamber depth, iris-lens contact and iris-zonule distance were measured, in both groups, using ultrasound biomicroscopy, in the three following conditions: without mydriatic and cycloplegic instillation, with 1% tropicamide alone and with 1% tropicamide plus 10% phenylephrine chlorhydrate. Results: Ultrasound biomicroscopy examinations of glaucomatous and nonglaucomatous eyes, without mydriatic and cycloplegic instillation, showed no statistically significant difference in the central anterior chamber depth, iris-lens contact and iris-zonule distance. The difference between examinations without mydriatic and cycloplegic instillation, with 1% tropicamide and with 1% tropicamide plus 10% phenylephrine chlorhydrate was statistically significant regarding the variables measured in both groups. Conclusions: No anatomical difference was observed between the anterior segment of glaucomatous and nonglaucomatous eyes after mydriatic and cycloplegic instillation. The results of this clinical investigation, using ultrasound biomicroscopy were innovative, allowing a dynamic and quantitative evaluation of the anatomical relationships between intraocular structures when submitted to mydriasis and cycloplegy, which up to now were only qualitative.

Objetivo: Estudar por meio da biomicroscopia ultra-sônica, as relações anatômicas das estruturas do segmento anterior dos olhos de pacientes portadores de glaucoma crônico simples e não-glaucomatosos, após a instilação de midriá-ticos e cicloplégicos. Pacientes e métodos: Foram estudados 30 olhos com glaucoma crônico simples e 30 olhos não-glaucomatosos. A profundidade da câmara anterior, o toque íris-cristalino e a distância íris-zônula foram analisados pela biomicroscopia ultra-sônica sem a instilação de midriáticos e cicloplégicos, com tropicamida a 1% e com associação de tropicamida a 1% mais cloridrato de fenilefrina a 10%. Resultados: Os exames de biomicroscopia ultra-sônica dos olhos glaucomatosos e não-glaucomatosos, sem a insti-lação de cicloplégicos e midriáticos, não mostraram diferença significante da profundidade da câmara ante-rior, do toque íris-cristalino e da distância íris-zônula. A diferença entre os exames sem a instilação de midriáticos e cicloplégicos, com tropicamida a 1% e com associação de tropicamida a 1% mais cloridrato de fenilefrina a 10% foi estatisticamente significante nas variáveis estudadas em ambos os grupos. Conclusões: Não foram observadas diferenças anatômicas entre o segmento anterior dos olhos glaucomatosos e não-glaucomatosos após o uso de drogas midriáticas e ciclo-plégicas. Os resultados desta investigação clínica usando a biomicroscopia ultra-sônica foram inovadores, permitindo uma avaliação dinâmica e quantitativa das relações ana-tômicas entre as estruturas intra-oculares quando subme-tidas à midríase e cicloplegia, que até então eram somente qualitativas.
Palavra-chave Anterior segment of the eye
Ultrasonography
Glaucoma
Open-angle
Mydriatics
Cycloplegics
Segmento anterior do olho
Ultra-sonografia
Glaucoma
Ângulo aberto
Midriáticos
Cicloplégicos
Idioma Inglês
Data de publicação 2000-08-01
Publicado em Arquivos Brasileiros de Oftalmologia. Conselho Brasileiro de Oftalmologia, v. 63, n. 4, p. 323-327, 2000.
ISSN 0004-2749 (Sherpa/Romeo)
Publicador Conselho Brasileiro de Oftalmologia
Extensão 323-327
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0004-27492000000400014
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0004-27492000000400014 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/1015

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0004-27492000000400014.pdf
Tamanho: 665.8KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta