Terapia de reposição da enzima alfa-L-iduronidase recombinante em pacientes portadores de mucopolissacaridose do tipo I: análise de glicosaminoglicanos urinários e correlações clínicas

Terapia de reposição da enzima alfa-L-iduronidase recombinante em pacientes portadores de mucopolissacaridose do tipo I: análise de glicosaminoglicanos urinários e correlações clínicas

Título alternativo Enzyme replacement therapy for mucopolysaccharidosis type I: biochemical changes and clinical correlations
Autor Braghiroli, Patricia Santos Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Toma, Leny Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo Mucopolysaccharidosis type I (MPS I) is a lysosomal storage disease caused by deficiency of -L-iduronidase, which cleaves terminal iduronic acid residues of glycosaminoglycans (GAGs), heparan sulphate (HS) and dermatan sulphate (DS). Impairment of degradation leads to its accumulation and increased urinary excretion, with a wide spectrum of clinical severity. The aim of this work was to evaluate the effects of periodic enzyme replacement therapy (ERT) with recombinant -L-iduronidase in MPS I patients. Three patients were weekly treated with Laronidase (Aldurazyme®), 0,58 mg/kg intravenously. Clinical evaluation and analysis of urinary GAGs were done before and after ERT. Two clinically severe Hurler and one mild Hurler-Scheie patients were enrolled in this study. After 19 to 22 months of treatment, the effects observed herein are in accordance with previous data, showing efficacy of ERT on reducing hepatosplenomegaly and clinical improvements, without changing mental impairment of the Hurler patients. Remarkably were the findings of decreasing DS excretion for all patients, the value not returning to the initial baseline. One exception was for the Hurler- Scheie patient who presented a peak of higher values after 11 months of infusion after interruption of treatment, followed by important decrease after return to ERT. Noteworthy was the case of this same patient, whose DS decreased, whereas a progressive increase of CS was observed. Although CS is not present in MPS I urine, it is the predominant GAG in normal individuals. ERT may not be a cure for these diseases and improvement cannot reach all the tissues and affected organs, but represents a safe alternative choice of treatment while gene therapy is not available for humans.

Mucopolissacaridose do tipo I (MPS I) é uma doença de acúmulo, devido a uma deficiência de alfa-L-iduronidase lisossomal, que hidrolisa os resíduos de ácido idurônico do terminal não redutor dos glicosaminoglicanos (GAGs), dermatam sulfato e heparam sulfato. O comprometimento na degradação dos GAGs leva ao acúmulo desses compostos nos lisossomos dos tecidos, com consequente aumento de excreção na urina e um amplo espectro de sintomas clínicos severos. O objetivo deste trabalho é avaliar os efeitos da Terapia de Reposição Enzimática (ERT) periódica, com alfa-L-iduronidase recombinante em pacientes com MPS I. Três pacientes foram tratados semanalmente com Laronidase (Aldurazyme®) intravenosa na dose de 0.58 mg/Kg. A evolução clínica e análise de GAGs urinários foram realizados antes e depois das infusões. Dois pacientes clínicamente portadores de síndrome de Hurler e um paciente Hurler-Scheie foram investigados. Após 19 a 22 meses de infusão, os efeitos observados neste estudo estão de acordo com estudos previamente obtidos, mostrando eficácia da Terapia em reduzir a hepatoesplenomegalia, e melhoras clínicas, sem alterar o comprometimento mental dos pacientes com síndrome de Hurler. Notáveis foram os resultados onde uma diminuição de dermatam sulfato foi detectado para todos os pacientes, sendo que os valores não mais retornaram aos valores basais. Uma exceção foi apresentada pela paciente Hurler-Scheie, que apresentou um aumento agudo após 11 meses de infusão após interrupção do tratamento, seguido de diminuição importante após retorno ao tratamento. Significante foi também o caso desta mesma paciente, que apresentou em algumas amostras uma acentuada diminuição de dermatam sulfato, com concomitante aumento de condroitim sulfato. Embora condroitim sulfato não esteja presente na urina de pacientes portadores de MPS I, é o composto predominante em indivíduos normais. A Terapia de Reposição Enzimática pode não representar a cura definitiva para estas doenças, porque os efeitos ainda não alcançam todos os tecidos e órgãos afetados. Contudo, ela representa hoje uma opção alternativa e segura, enquanto a terapia gênica não se encontra disponível aos seres humanos.
Palavra-chave Alfa-L-iduronidase
Glicosaminoglicanos
Terapia de reposição enzimática
Mucopolissacaridose tipo I
Iduronidase
Idioma Português
Data de publicação 2009
Publicado em BRAGHIROLI, Patricia Santos. Terapia de reposição da enzima alfa-L-iduronidase recombinante em pacientes portadores de mucopolissacaridose do tipo I: análise de glicosaminoglicanos urinários e correlações clínicas. 2009. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2009.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 71 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/10110

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: Retido-126.pdf
Tamanho: 729.9KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta