Study of association between the expression of Ecadherin and DCC protein with cell differentiation degree and staging in colorectal adenocarcinoma

Study of association between the expression of Ecadherin and DCC protein with cell differentiation degree and staging in colorectal adenocarcinoma

Autor Denadai, Marcos Vinicius Araújo Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Matos, Delcio Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo Objective: To evaluate the relationship between E-cadherin and DCC expression and cell differentiation degree and TNM staging of colorectal adenocarcinoma. Methods: One-hundred patients (54 men and 46 women), who have received treatment for colorectal adenocarcinoma between 1993 and 2004, divided in 2 groups, according to TNM staging, stage I – 44 patients and stage IV – 56 patients, have been studied. The mean age was 61 for stage-I patients and 55 for stage-IV patients, ranging from 21 to 88 years of age. Tumor tissue histological cuts, which have been preserved in paraffin, were examined by the immunohistochemical technique as to the expression of Ecadherin and DCC proteins. Such histological cuts were classified as positive whenever they presented 50% or more cells with the expression of the protein, and as negative ones with less than 50% of cell expression, by the immunohistochemical method. Monoclonal primary antibodies were used: 1) DCC Novocastra NCL-DCC, clone D m 51, 1/200 dilution; 2) E-cadherin Novocastra NCL E-cad, clone 3 6 B 5, 1/100 dilution. Results: For TNM staging, the E-cadherin expression for stage I: positive in 32/44 (72,8%) and negative in 12/44 (27,2%); stage IV: positive in 36/56 (64,2%) and negative in 20/56 (35,8%). The DCC protein expression: 19/44 (43,1%) positive and 25/44 (56,9%) negative in stage I, and 28/56 (50%) positive and 28/56 (50%) negative in stage IV. Regarding the cell differentiation degree, the expression of E-cadherin, GI: positive in 7/10 (70%) and negative in 3/10 (30%); GII: positive in 54/79 (68.3%) and negative in 25/79 (31,7%); GIII: positive in 7/11 (63.7%) and negative in 4/11 (36,3%). The expression of DCC, GI: 4/10 (40%) positive and 6/10 (60%) negative; GII: 37/79 (46,8%) positive and 42/79 (53.2%) negative; GIII: 6/11(54,6%) positive and 5/11(45,4%) negative. There was no significant difference between the groups. When analyzing the protein-associated expression in relation to staging and cell differentiation degree, there was no significant difference in obtained data. Conclusion: The results of this research allowed us to conclude that there is no relationship between the expression of E-cadherin and DCC proteins with TNM staging and cell differentiation degree in colorectal adenocarcinoma.

Objetivo: Avaliar a relação da expressão das proteínas caderina-E e DCC com o grau de diferenciação celular e o estadiamento TNM do adenocarcinoma colorretal. Métodos: Foram estudados 100 pacientes (54 homens e 46 mulheres) tratados por adenocarcinoma colorretal entre 1993 e 2004, divididos em 2 grupos, segundo o estadiamento TNM: estádio I- 44 pacientes , estádio IV- 56 pacientes. A média das idades observada foi de 61 anos para os pacientes do estádio I e de 55 anos para o estádio IV, variando de 21 a 88 anos . Os cortes histológicos do tecido tumoral preservados em parafina foram examinados por técnica de imuno-histoquímica em relação à expressão das proteínas caderina-E e DCC . Os cortes histológicos foram classificados como positivos quando apresentavam 50% ou mais de células com expressão da proteína e negativos com menos de 50% de expressão celular pelo método imunohistoquímico. Foram usados os anticorpos primários monoclonais: 1- DCC Novocastra NCL- DCC, clone D M 51, diluição de 1/ 200; 2- Ecadherin Novocastra NCL E-cad, clone 3 6 B 5, diluição de 1/ 100. Resultados: Para o estadiamento TNM, expressão da caderina-E, estádio I: positiva em 32/44 (72,8%) casos e negativa em 12/44(27,2%) ; estádio IV: positiva em 36/56 casos (64,2%) e negativa em 20/56 (35,8%) casos. Expressão da proteína DCC: 19/44 (43,1%) casos positiva e 25/44 (56,9%) negativa no estádio I, e 28/56 (50%) casos positiva e 28/56 (50%) negativa no estádio IV. Em relação ao grau de diferenciação celular, expressão da caderina-E; G I: positiva em 7/10 (70%) casos e negativa em 3/10 (30%) ; G II: positiva em 54/79 (68.3%) casos e 25/79 (31,7%) negativa; G III: 7/11 (63.7%) casos positiva e 4/11 (36,3 %) negativa. Expressão da DCC; GI: 4/10 (40%) casos positiva e 6/10 (60%) negativa; GII: 37/79 (46,8%) casos positiva e 42/79 (53,2%) negativa; G III: 6/11(54,6%) casos positiva e 5/11 (45,4%) negativa. Não houve diferença significativa entre os grupos. A análise da expressão associada entre as proteínas com o estadiamento e o grau de diferenciação celular, não evidenciou diferença significativa entre os dados obtidos. Conclusão: Os resultados dessa pesquisa permitem concluir que não há relação da expressão das proteínas caderina-E e DCC com o estadiamento TNM e o grau de diferenciação celular no adenocarcinoma colorretal.
Palavra-chave caderina
Neoplasias do cólon
Cólon
Reto
Idioma Português
Data de publicação 2006-12-31
Publicado em DENADAI, Marcos Vinicius Araújo. . 2006. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2006.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/10099

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta