Significados sobre autonomia de idosos participantes de um Processo de Inclusão Digital (PID)

Significados sobre autonomia de idosos participantes de um Processo de Inclusão Digital (PID)

Título alternativo Meanings Of Autonomy Among Elderly People Participating In A Digital Inclusion Process (DIP)
Autor Santos, Luciane de Medeiros dos Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Ramos, Luiz Roberto Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo General Objective: To gather social representations regarding the autonomy of elderly people participating in a digital inclusion process (DIP) that was developed through health promotion groups (HPGs). Specific Objectives: To comprehend the meanings ascribed by elderly women and men to their autonomy within their conditions of life; To identify possible influences of the DIP on the meanings ascribed by these elderly people to their autonomy; To put the meanings of autonomy among this population into the context of reflections directed towards empowerment within the field of health promotion. Methodology: Data collection and analysis were performed by means of field observations on participants, interviews with a structured path and discourse analysis. Study subjects: These were elderly people within the Epidoso Project who had expressed a desire to participate in a DIP developed through HPGs. Results: The discourse analysis resulted in construction of analysis categories that correlated autonomy with self-image, intersubjectivity, sexuality, gender, comprehensive healthcare, health promotion and digital inclusion. These categories gave emotional and rational support for autonomous or heteronymous choices. The importance of concepts of cooperation and oppression in building autonomous and heteronymous knowledge/practices was identified. Digital inclusion among elderly people may favor increased cooperative autonomy, health promotion and empowerment. The concept of cooperative autonomy was drawn up to understand social representations regarding elderly people’s autonomy. Final considerations: Cooperative autonomy among elderly people takes shape under the following conditions: they should be cognitively lucid and emotionally willing, at least circumstantially, to live with others; they should know their own and other people’s needs and desires; they should accept and respect the emotions and rationalizations that support the choices of each of the individuals comprising the relationship; they should choose conciliatory actions that allow them to concede some desires that are considered less important (for themselves or for the other person), so that requirements that are considered fundamental can take shape. Access to information and services through digital means does not in itself alone ensure that heteronymous social representations forming the basis for oppressive/paternalistic conditions can be overcome, but it may serve to democratize the knowledge/practices produced in different societies, for increasingly large numbers of individuals. Elderly people qualify digital inclusion as a resource that can be added to their life histories. Through digital resources, such individuals are recognized as up-to-date and included within contemporary society, thus making it possible to satisfy their own and other people’s needs and desires.

Objetivo geral: apreender representações sociais sobre autonomia de idosos participantes de um Processo de Inclusão Digital (PID) desenvolvido por meio de Grupos de Promoção à Saúde (GPSs). Objetivos específicos: - compreender significados atribuídos por idosas e idosos à autonomia em sua condição de vida; - identificar possibilidades de influência do PID nos significados atribuídos por eles à autonomia; - contextualizar os significados de autonomia dessa população nas reflexões direcionadas ao empoderamento (empowerment) no campo da Promoção da Saúde. Metodologia: para a coleta e análise dos dados foram realizadas: Observação participante de campo; entrevistas com roteiro estruturado e Análise do Discurso. Sujeitos da pesquisa: idosos pertencentes ao Projeto Epidoso, que manifestaram desejo de participar de um PID desenvolvido por meio de GPSs. Resultados: as análises dos discursos resultaram na construção de categorias de análises que relacionaram autonomia à autoimagem, intersubjetividade, sexualidade, gênero, saúde integral, promoção da saúde e inclusão digital que dão sustentação emocional e racional às escolhas autônomas ou heterônimas. Identificou-se a importância dos conceitos de cooperação e opressão na constituição dos saberes/fazeres autônomos e heterônomos. A inclusão digital de idosos pode favorecer o incremento da autonomia-cooperativa, Promoção da Saúde e empoderamento (empowerment). Foi elaborado e proposto o conceito de autonomia-cooperativa para o entendimento das representações sociais sobre a autonomia de idosos. Considerações Finais: a autonomia-cooperativa de idosos concretiza-se nas seguintes condições: encontrar-se cognitivamente lúcidos e emocionalmente dispostos, ao menos circunstancialmente, a viver com outrem; conhecer as necessidades e desejos do Eu e do(s) outro(s); aceitar e respeitar as emoções e racionalizações que sustentam as escolhas de cada um dos sujeitos que compõem a relação; optar por ações conciliatórias que permitam a concessão de algumas vontades consideradas menos relevantes (para o Eu ou para o outro) para a concretização das demandas consideradas fundamentais. O acesso às informações e serviços por meios digitais não garantem por si só a superação das representações sociais heterônimas que fundamentam as condições opressoras/paternalistas, mas podem servir a um número cada vez maior de indivíduos para a democratização dos saberes/fazeres produzidos nas diferentes sociedades. Idosos qualificam a inclusão digital como recursos que podem ser agregados às suas histórias de vida. Por meio dos recursos digitais tais sujeitos se reconhecem como atualizados e incluídos na sociedade contemporânea, viabilizando a satisfação das próprias necessidades e desejos do Eu e dos outro(s).
Palavra-chave Digital inclusion process
Elderly people
Empoderamento
Empowerment
Grupos de promoção à saúde
Health promotion groups
Idosos
Processo de inclusão digital(PID)
Autonomia
Autonomy
Autonomia pessoal
Personal autonomy
Saúde de grupos específicos
Health of specific groups
Poder (Psicologia)
Power (Psychology)
Idioma Português
Data de publicação 2009-08-26
Publicado em SANTOS, Luciane de Medeiros dos. Significados sobre autonomia de idosos participantes de um Processo de Inclusão Digital (PID). 2009. Tese (Doutorado) - Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2009.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 148 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/10084

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: Retido-00376.pdf
Tamanho: 785.2KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta