Resistência insulínica em adolescentes

Resistência insulínica em adolescentes

Título alternativo Insulin resistance in adolescents
Autor Cavali, Monica de Lima Raeder Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Schimith Escrivão, Maria Arlete Meil Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo Objective: To evaluate the effect of insulin resistance (IR) in adolescents with and without excess weight. Design and Methods: We performed a cross-sectional study with 334 adolescents of both sexes aged 14-19 years and Tanner stage≥4. Body mass index (BMI), arterial blood pressure, glycemia, insulin, lipid profile, hepatic transaminases, steatosis by ultrasonography and body composition by Dual x-ray absorptiometry (DXA) were evaluated. IR was calculated by HOMA-IR. Results: Adolescents with IR had significantly higher means for BMI, arterial blood pressure, total and trunk fat mass, and higher risks (OR) for excess weight (24.67), presence of steatosis (5.41), hypertension (2.51) and low high-density lipoprotein cholesterol (HDLc) (2.22). Conclusions: The group of adolescents with IR had higher risks for metabolic disorders and elevated BMI. These results emphasize the need of early recognition and adequate treatment of excess weight.

Objetivo: Propor um critério para o diagnóstico da síndrome metabólica (SM) em adolescentes e verificar sua concordância com os propostos por Jollife& Janssen e pela International Diabetes Federation (IDF). Método: Estudo transversal com 80 adolescentes obesos de 14 a19 anos. Foram realizadas avaliações antropométricas (peso, estatura e circunferência da cintura), laboratoriais (triglicérides, HDL-C, glicemia e insulinemia de jejum) e da pressão arterial. O Índice HOMA-IR foi utilizado para caracterizar a resistência insulínica e a presença de esteatose foi verificada pela ultrassonografia hepática. Análise de concordância entre os três critérios foi feita pela estatística de Kappa. Resultados: Foram encontradas prevalências para SM de 13.75%,15% e 25% utilizando os critérios da IDF, de Jollife&Janssen e da nova proposta, respectivamente.Verificou-se concordância quase perfeita entre Jollife&Janssen e IDF (Kappa=0.94) e moderada entre a nova proposta e as duas anteriores (Kappa=0.46 e Kappa=0.41 respectivamente). Conclusão: A prevalência mais alta da SM foi verificada pelo critério proposto neste estudo, que incluiu a esteatose hepática e a resistência insulínica entre os seus componentes, diagnosticando, desta forma, maior número de adolescentes com risco metabólico.
Palavra-chave Adolescência
Síndrome metabólica
Resistência insulínica
Obesidade
Idioma Português
Data de publicação 2010-02-24
Publicado em CAVALI, Monica de Lima Raeder. Resistência Insulínica em Adolescentes. 2010. Tese (Doutorado) - Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2010.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 200 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/10045

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: Retido-266.pdf
Tamanho: 1.597MB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta