Resistência à tração dos componentes músculo-aponeuróticos da parede abdominal em cadáveres.

Resistência à tração dos componentes músculo-aponeuróticos da parede abdominal em cadáveres.

Título alternativo Resistance to traction of the abdominal wall components, in cadavers
Autor Barbosa, Marcus Vinicius Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Nahas, Fabio Xerfan Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Pós-graduação Cirurgia translacional - São Paulo
Resumo Introdução: Os defeitos da parede abdominal são frequentemente representados pelas hérnias incisionais secundárias a laparotomias, pelo uso do retalho transverso músculo-cutâneo do reto abdominal, ressecções tumorais e defeitos congênitos. Estas alterações devem ser tratadas com técnicas que permitam a redução tensão nas margens do defeito, e permitam seu fechamento, sem tensão. As técnicas de incisão e descolamento das estruturas músculo-aponeuróticas, da parede abdominal anterior, promovem redução da tensão ao avanço medial das margens do defeito. Objetivo: Avaliar a resistência à tração medial, após a dissecção dos componentes músculo-aponeuróticos, da parede abdominal. Métodos: Foram estudados 20 cadáveres adultos, frescos. A resistência à tração medial, das lâminas anterior e posterior do músculo reto, foi medida em dois níveis – 3 cm acima e 2 cm abaixo do umbigo, e relacionada ao coeficiente de tração. As comparações foram baseadas nos coeficientes regionais de tração obtidos com as médias dos coeficientes simétricos. Os índices foram comparados em três momentos: 1) sem qualquer incisão ou descolamento; 2) após a incisão e descolamento do músculo reto de sua lâmina anterior; 3) após a liberação e descolamento do músculo oblíquo externo, associada ao procedimento anterior. A análise de variância de Friedman foi utilizada nas comparações dos coeficientes de cada ponto, nas diferentes fases da dissecção. O teste de Wilcoxon foi utilizado para comparação dos coeficientes dos pontos da região supra e infra-umbilical, entre si, e entre os coeficientes das lâminas anterior e posterior, nas diferentes fases de dissecção. Os valores foram considerados estatisticamente significantes para p<0,05, em ambos os testes. Resultados: Houve redução significante da resistência à tração, após cada fase da dissecção, nas lâminas anterior e posterior, em ambos os níveis. Quando foram comparados os coeficientes das lâminas anterior e posterior, nos níveis supra e infra-umbilical, observou-se que, os valores da lâmina anterior, foram significativamente maiores. Os coeficientes de cada lâmina, nos dois níveis, foram comparados, entre si. Os valores obtidos na lâmina anterior, foram semelhantes, porém os coeficientes da lâmina posterior, apresentaram uma diferença significante, sendo maiores os localizados no nível superior. Conclusão: Houve diminuição significativa da resistência músculoaponeurótica à tração medial, após os descolamentos realizados.

Introduction: Incisional hernias are the most common abdominal wall defect. The use of rectus abdominis musculocutaneous flap, tumoral resection and congenital deformities of the abdominal wall are other causes of defects in this area. These alterations should be treated with techniques that decrease the tension of the musculoaponeurotic edges of the defect, allowing a tensionless closure. Techniques based on incisions and undermining of fascia and muscles of the anterior abdominal wall, provides an important tension reduction of the medial advancement of these abdominal wall components. Objective: The aim of this study is to evaluate the resistance to medial traction of the components of the abdominal wall, after incision and undermining of its fascia and muscles. Methods: Twenty fresh adult cadavers were studied. The resistance of the medial advancement of both anterior and posterior rectus sheaths were related to the traction index and measured in two levels - 3cm above and 2 cm bellow the umbilicus. Comparisons were based on the regional traction index, obtained by the average between the two symmetric sites. Traction indices were compared during three situations: (1) before any aponeurotic undermining; (2) after incision and undermining of the anterior rectus sheath; (3) after incision and undermining of the external oblique aponeurosis associated with the maneuver during the anterior stage. Friedman variance analysis was used to the statistical comparison of the mean traction indices of each site in the three different stages of dissection. Wilcoxon test was used for comparison of the traction indices of both supraumbilical and infraumbilical sites, such as traction indices of the anterior and posterior sheaths after all dissections stages. Values were considered with statistic significance for p<0.05, on both statistic tests. Results: There was a significant statistic traction reduction of the anterior and posterior rectus sheath, on both supraumbilical and infraumbilical levels, after each stage of dissection. Comparing the traction indices obtained in the superior and inferior levels of the anterior and posterior rectus sheaths, it was observed that the anterior values were greater than the posterior ones, on both levels. Traction indices of each rectus sheath were compared on both levels. Values of the anterior rectus sheath didn’t present statistic significant difference between the supraumbilical and infraumbilical levels. However, the supraumbilical traction indices of the posterior rectus sheath showed statistically significant greater values than the infraumbilical indices. Conclusion: Resistance of the medial traction after incision and undermining of the anterior rectus sheath and of the external oblique muscle presented a significant decrease after each stage of the dissection.
Palavra-chave Abdome
Parede abdominal/cirurgia
Dissecação
Músculos abdominais
Hérnia ventral/cirurgia
Cadáver
Idioma Português
Financiador Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Data de publicação 2005-12-31
Publicado em BARBOSA, Marcus Vinicius Jardini. Resistência à tração dos componentes músculo-aponeuróticos da parede abdominal em cadáveres. 2005. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2005.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 104 f.
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/10043

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: Publico-10043.pdf
Tamanho: 1.120MB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta