Relação entre os compostos químicos e as categorias psicoativas das plantas psicoativas citadas na obra de Pio Correa: uma ferramenta para a seleção de potenciais bioativos

Relação entre os compostos químicos e as categorias psicoativas das plantas psicoativas citadas na obra de Pio Correa: uma ferramenta para a seleção de potenciais bioativos

Título alternativo Connection between chemical compounds and psychoactive categories present in plants as indicated in the literary work of Pio Correa: a tool for selecting bioactive compounds
Autor Otsuka, Rafaela Denise Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Rodrigues, Eliana Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Pós-graduação Psicobiologia - São Paulo
Resumo Ethnopharmacological surveys investigate the use of plants and other medicinal and toxic substances by different populations. One of its approaches is researching on the available knowledge of medicinal plants in published literature. The purpose of the current study was read the literary work of Pio Correa and extracts the plants with psychoactive effects. Those plants were classified in: stimulants of Central Nervous System, depressors and disturbants. Current phytochemical studies about these plant species were searched in scientific periodicals and all these information were compiled into a Database, in order to verify the existence or not, of a correlation between chemical compounds present in these plants and their psychoactive categories. From 813 plants extracted from the literary work, 474 belong to stimulants category, 245 to depressors, and 13 to disturbants and there were found phytochemical studies to 77, 31 and 3 (three) of them, respectively. There were observed few variation comparing the chemical compounds presented in the stimulants and depressors categories (phenols, flavonoids, volatiles, carotenoids and steroids), although in different frequencies. However it was observed predominance of some chemical compounds among the plants belonging to uses of each psychoactive category, such as: tonics/fortificants (phenols, flavonóides and volatiles); stimulants/excitants (volatiles, phenols, alkaloids and flavonoids); anxiolytic/hypnotic/sedative (flavonoids and steroids). Among the plants studied, the following families had predominated with their respective chemical compounds: Asteraceae (phenols, flavonoids and volatile compounds), Solanaceae (steroids), Lamiaceae (volatile compounds) and Fabaceae (flavonoids and tannins).These results will facilitate the selection of plant species to be investigated by researchers that focus the psychoactive plants as potentials therapeutics.

As pesquisas etnofarmacológicas investigam a utilização de plantas e outras substâncias com fins medicinais e tóxicas por diferentes populações. Uma das abordagens da etnofarmacologia leva em conta os conhecimentos sobre plantas medicinais publicados em literatura. Dentro deste contexto, o objetivo deste trabalho foi realizar um estudo etnofarmacológico a partir da obra de Manuel Pio Correa, selecionando as plantas com possíveis ações psicoativas. Estas foram categorizadas, de acordo com a indicação de uso em: estimulantes do Sistema Nervoso Central, depressoras e perturbadoras. Foram realizadas buscas em periódicos científicos a fim de encontrar dados fitoquímicos atuais sobre estas espécies vegetais. Posteriormente, todas as informações foram compiladas em um Banco de Dados, que possibilitou verificar a existência, ou não, de uma relação: estrutura química-uso etnofarmacológico (possível atividade biológica) entre as espécies. Das 813 plantas encontradas, 474 pertencem à categoria estimulantes, 245 depressoras e 13 perturbadoras, destas, 77, 31 e 3 (três) apresentaram estudos fitoquímicos na literatura consultada, respectivamente. Comparando-se os grupos químicos mais recorrentes no universo de plantas pertencentes às categorias estimulantes e depressoras, observou-se pouca variação, predominando fenóis, flavonóides, compostos voláteis, carotenóides e esteróides, embora em diferentes freqüências. Já entre os usos pertencentes às respectivas categorias, observou-se prevalências de certos grupos, tais como: tônicas/fortificantes (fenóis, flavonóides e compostos voláteis), estimulantes/excitantes (compostos voláteis, fenóis, alcalóides e flavonóides), calmante/hipnótico/sedativo (flavonóides e esteróides). Entre as plantas estudadas do ponto de vista fitoquímico, predominaram as seguintes famílias com seus respectivos grupos químicos: Asteraceae (fenóis, flavonóides e compostos voláteis), Solanaceae (esteróides), Lamiaceae (compostos voláteis) e Fabaceae (flavonóides e taninos). Os dados obtidos a partir desse estudo facilitarão a seleção de espécies vegetais a serem investigadas pelos grupos de pesquisa que focam as plantas psicoativas como potenciais terapêuticos.
Palavra-chave Plantas psicoativas
Pio Correa
Etnofarmacologia
Fitoquímica
Plantas medicinais
Psicotrópicos
Idioma Português
Financiador Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP)
Associação Fundo de Incentivo à Psicofarmacologia (AFIP)
Data de publicação 2009-05-27
Publicado em OTSUKA, Rafaela Denise. Relação entre os compostos químicos e as categorias psicoativas das plantas psicoativas citadas na obra de Pio Correa: uma ferramenta para a seleção de potenciais bioativos. 2009. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2009.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 262 p.
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/10029

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: Tese-11442a.pdf
Tamanho: 2.003MB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo
Nome: Tese-11442b.pdf
Tamanho: 855.8KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta