Recordação Livre de Palavras sob a Privação de Sono Total e após a Recuperação de Sono

Recordação Livre de Palavras sob a Privação de Sono Total e após a Recuperação de Sono

Título alternativo Free-recall of word lists under total sleep deprivation, after recovery sleep
Autor Zanini, Gislaine de Almeida Valverde Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Pompéia, Sabine Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Pós-graduação Psicobiologia – São Paulo
Resumo Free recall of word lists is a task that has been used to evaluate the effects of prior sleep deprivation on declarative memory, but the results are controversial. A possible explanation for this is task impurity, because the total number of words recalled reflects use of different types of memory and strategies for organizing information, some of which may be spared by sleep deprivation. We studied the effects of two nights of total sleep deprivation and one night of recovery sleep on immediate recall of word lists considering recall by serial position, which can reflect the use of different strategies and types of memory. We also assessed susceptibility to interference. To this end, 24 healthy young volunteers were allocated to one of two groups: two nights of total sleep deprivation followed by one night of recovery sleep (n = 11) or three nights of normal sleep (group control, n = 13). Participants read and remembered aloud lists of five lists of fifteen unrelated words, one at a time, in the afternoon, a baseline and after three subsequent nights. In the analysis of variance (ANOVA with repeated measures) was not reduction in free recall during sleep deprivation when a direct comparison between groups in each of the test sessions was carried out, nor increase of susceptibility to interference. However, there was an improvement in performance in both groups throughout the experiment considering baseline performance relative to the first and intermediate serial positions, suggesting the development of recall strategies of declarative memories. This type of learning, however, occurred in the control group earlier in the study and was evident in the deprived group only after recovery sleep. There was no change in recall of words in the last serial positions, indicating that phonological short-term memory was preserved. We conclude that prior sleep deprivation does not affect memory or increase interference, and allows the development of strategies, but may decrease the advantage in using these learning strategies, which returns to control levels after one night of recovery sleep.

A recordação livre de listas de palavras é uma tarefa que tem sido utilizada para avaliar os efeitos da privação de sono prévia na memória declarativa, porém os resultados são controversos. Uma possível explicação é a “impureza” da tarefa, pois o número total de palavras recordadas reflete o uso de diferentes tipos de memória e estratégias de organização de informações, algumas das quais podem não ser prejudicadas durante a privação de sono. Nosso objetivo foi estudar os efeitos de duas noites de privação de sono e uma noite de recuperação de sono na recordação imediata de listas de palavras considerando a recordação pela curva de posição serial, que pode refletir o uso de diferentes estratégias e tipos de memória. Investigamos também a susceptibilidade à interferência. Para este fim, 24 voluntários jovens saudáveis foram alocados em um de dois grupos experimentais: duas noites de privação total de sono seguidas de uma noite de recuperação de sono (n=11) ou três noites de sono normal (grupo controle; n=13). Os voluntários leram e recordaram, em voz alta, cinco listas de quinze palavras não relacionadas, uma de cada vez, no período da tarde, num momento basal e após as três noites subsequentes. Na análise de variância (ANOVA com medidas repetidas) não foi observada diminuição na recordação livre durante a privação de sono quando da comparação direta entre grupos em cada uma das posições e sessões de testes, tampouco aumento da suscetibilidade à interferência. Porém, houve melhora no desempenho em ambos os grupos em relação ao desempenho basal ao longo do experimento relativo às palavras nas primeiras e posições seriais intermediárias, indicando o desenvolvimento de estratégias de recordação de memórias declarativas. Porém, este aprendizado ocorreu antes no grupo controle e foi evidenciado no grupo privado somente após a recuperação de sono. Não houve alteração da recordação das palavras nas últimas posições seriais, indicando que a memória fonológica de curto prazo foi preservada. Conclui-se que a privação prévia de sono não prejudica a memória ou aumenta a interferência, e permite o desenvolvimento de estratégias, mas pode diminuir a vantagem no uso dessas estratégias de aprendizagem. Contudo, o uso dessas estratégias é equivalente à do grupo controle após uma noite de recuperação de sono.
Palavra-chave Interferência
Memória
Ordem de recordação
Primazia
Recordação livre
Recência
After recovery sleep
Privação do sono
Sleep deprivation
Humanos
Privação do sono/complicações
Rememoração mental
Retenção (Psicologia)
Interference
Memory
Humans
Sleep deprivation/complications
Mental recall
Retention (Psychology)
Idioma Português
Data de publicação 2011-01-26
Publicado em ZANINI, Gislaine de Almeida Valverde. Recordação Livre de Palavras sob a Privação de Sono Total e após a Recuperação de Sono. 2011. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2011.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 123 p.
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/10015

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: Publico-12686.pdf
Tamanho: 1.028MB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta